Páginas

quarta-feira, 16 de novembro de 2011

Amor

 Por amor eu me fiz forte, tão forte que as vezes não acredito ou acho que sou falsa.Mas falsidade isso não é.Muitas vezes sorri e disse eu ainda estou aqui, enquanto meu coração em pedaços chorava e dizia:preciso de você.Quantas vezes já quis jogar tudo para o alto e desistir da vida, mas por aqueles que amo vesti uma bela roupa, passei uma boa maquiagem e sorri de novo.As vezes me sinto cansada disso e queria ser eu mesma ser o avesso de mim mesma, mostrar o que sinto eu meu interior, pedir uma tarde só pra mim e contar por tudo que passei e pedir ajuda, mas não me sinto nesse direito, você não tem culpa dos meus problemas, sempre me alertou de todos os riscos e perigos, mas eu decidida do que queria continue sempre em frente, sempre com a esperança que tudo daria certo.E então voltei a ficar sozinha e me fazer forte.Queria ser humana ao menos uma vez e por alguns instantes deixar de ser essa máquina que me tornei, queria me mostrar frágil e chorar as lágrimas que estão guardadas em mim e tanto me ferem, de certa maneira quando estava com você  me sentia mulher e assim humana, por isso sinto tanto sua falta.E afinal que motivos mais eu tenho pra lutar sem você do meu lado?
 Quero carne e osso, quero sangue correndo nas veias e coração pulsando, quero que parem de se assustar quando estou mal ou sou um pouco grossa, quero que percebam que eu não sou perfeita.Sim eu sei eu criei essa imagem de mim mesma, mas não quero mais esse rótulo, quero ser quem eu sou, quero ser a menina alegre e sorridente, mas também a menina que chora  e tem medo da solidão, a menina que precisa de alguém que a faça rir e de um  ombro pra ela chorar.
Juliana de Araújo Costa

Nenhum comentário:

Postar um comentário